Junina

FESTAS JUNINAS MAIS SAUDÁVEIS

FESTAS JUNINAS MAIS SAUDÁVEIS

Fogueira, bandeirinhas, músicas alegres, trajes e comidas típicas marcam as festas juninas, resultando em comemorações únicas e em uma programação para toda a família. Tais festas trazem à tona o estilo caipira de se viver em vários aspectos decorativos, musicais e artísticos, mas nem tanto quanto aos aspectos alimentares.

Hoje em dia, se em uma festa junina não houver refrigerante, cachorro-quente, algodão-doce, cocada e todas aquelas outras guloseimas açucaradas, as pessoas podem ficar descontentes com a festa. Elas são, em sua maioria, comidas muito calóricas, açucaradas, gordurosas e com excesso de aditivos químicos, resultando numa baixa qualidade nutricional. Um exemplo prático de tal desequilíbrio é a paçoca, pois a quantidade de gordura presente em uma unidade de 22 gramas equivale a 10% das necessidades de gordura de um adulto.

No entanto, a festa junina do caipira era diferente: bastava um céu estrelado, uma fogueira vigorosa, uma boa prosa e um milho assado para trazer aconchego, alegria e satisfação. Além disso, a comida da roça por si só era mais saudável. O caipira comia uma diversidade de cereais, galinha da mais saudávele ovo do bão, hortaliças que plantava e frutas fresquinhas colhidas no pé. Na roça, quase não se tinha açúcar ou sal, pois eram produtos pra lá de caros, e também porque o caipira gostava de sentir o gosto natural dos alimentos ou, no máximo, colocar temperos ou ervas para realçar o sabor natural deles. Enfim, a felicidade do homem da roça não estava tão condicionada aos aspectos alimentares das festas juninas.

A verdade é que, mesmo sem comidas saudáveis nas festas juninas atuais, todos estarão felizes nela. A grande diferença se dará em algumas infelicidades nos dias seguintes: não é difícil ver alguém acordando inchado, com vontade de comer mais doce, mais irritado, estressado, incomodado com quilos excedentes, com intestino preso ou mais propenso a manter uma má alimentação por causa de excessos alimentares e ou pelo efeito de alguns alimentos que ingeriu.

Os alimentos ricos em gorduras saturadas e sódio devem ser evitados. Além deles, é bom passar longe dos alimentos açucarados, pois eles promovem um aumento de glicose na corrente sanguínea e uma posterior queda brusca em seu nível, podendo causar baixa da glicemia na corrente sanguínea e neuroglicopenia no cérebro. As conseqüências podem ser desastrosas, já que o cérebro fica sem aporte de glicose, pois vão desde indisposição e ansiedade até depressão se a neuroglicopenia perdurar.

Assim, resultados do impacto da má alimentação podem ser estresse, obesidade, diabetes tipo 2, câncer, depressão, doenças cardiovasculares e uma lista enorme de outras doenças. Para o caipira, homem do mato, não seriam comuns tais doenças aparecerem por causa da alimentação. Porém na civilização da moderna, tão so-fis-ti-ca-dís-si-ma, isso é o que mais se pode ver.

Logo, aproveite os benefícios dos alimentos típicos das festas juninas como o milho verde, pipoca, pinhão, gengibre, mandioca, caldos verdes e, se não for resistir aos doces, escolha apenas um durante a festa. Também vale a dica de não ir para a comemoração com o estômago vazio!

São valores diferentes pra culturas diferentes. Vivemos numa sociedade com um ritmo acelerado e não no campo, mas o apelo é para que coloquemo-nos o objetivo de resgatar o valor da simplicidade caipira nas festas juninas, sendo mais felizes em nossas vidas depois dela.

 

Autora: Isis Moreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *